Futebol feminino em ascensão: o que esperar das apostas


images/jeffrey-f-lin-mslmipjncbq-unsplash.jpg

April 23, 2022

Se há alguma diferença nas torcidas do futebol feminino hoje, comparadas com as de antigamente, com certeza pode-se afirmar que existe sim uma notável diferença.

E as atletas prometem muito para que você invista também em apostas vultuosas no cenário feminino.

O que mudou nos dias de hoje?

De modo geral, a igualdade feminina é uma questão que vem sido mais discutida e repensada nos tempos modernos, com as mulheres conquistando mais dos espaços que lhes são direitos.

E tal impacto, assim como em todos os cenários sociais, também reflete no cenário esportivo, é claro – as jogadoras estão conquistando cada vez mais torcedores.

E o impacto é de nível global!

Em outras palavras, o maior número de torcedores que as partidas femininas vêm conquistando é visível lá fora, e reflete-se no Brasil. Confira só alguns exemplos de notícias recentes:

Barcelona quebra recorde de público no futebol feminino

Nesta última sexta, 2204, a equipe feminina do Barcelona atingiu o número de 91.648 torcedores na plateia durante partida contra o Wolfsburg, no Camp Nou – em partida anterior da Liga dos Campeões Feminina, o mesmo estádio havia alcançado o número de 91.553 durante clássico entre Barcelona e Real Madrid.

Tal repercussão positiva resultou em feito histórico e deixou as atletas muito animadas – a tendência é que o reconhecimento chegue cada vez mais.

Palmeiras negocia acordo com o propósito de ampliar partidas femininas no Allianz Parque

Em recente negociação com a WTorre, construtora do Allianz Parque, o Palmeiras busca por um maior incentivo à valorização do futebol feminino – chamado de “Buscando o jogo”, o acordo visa principalmente o aumento dos jogos femininos no estádio do Allianz Parque.

Com outras ações em vista, o projeto tem como objetivo se valer da maior visibilidade do cenário do futebol feminino de hoje em dia, para incentivá-la ainda mais.

Com isso, ao comparar com o ano passado, o Palmeiras poderá ter pelo menos mais 10 datas agendadas de partidas em seu estádio durante 2022.

Campeonato Brasileiro Feminino tem recorde de mulheres em comando

Juntamente com o recorde de maiores torcedores e maior visibilidade do futebol feminino, houve também uma ascensão das treinadoras em campo logo na abertura de campeonato, que ocorreu em março deste ano.

Dentre as 16 equipes totais, 5 delas são comandadas por mulheres – um total de mais de 30% dos treinadores.

Vale lembrar que, na primeira edição do torneio, em 2013, havia apenas uma mulher técnica. Em 2021, já havia 4 delas. Até o momento, a única seleção comandada por uma mulher a levar o título de vencedora no Campeonato Brasileiro Feminino foi a Ferroviária em 2019 – treinada por Tatiele Silveira.

Maior engajamento de audiência dos campeonatos femininos em 2021

Foi mais de um torneio feminino que conseguiu fazer história com os recordes de audiência e transmissões de jogos em TV aberta: a começar pelo Campeonato Brasileiro, seguindo da Libertadores e do Paulista; sem exceção, todos estes bateram recordes de pontos de audiência.

Além do mais, até mesmo o Ladies Cup ganhou destaque: teve sua partida final transmitida pela primeira vez na Rede Globo (a emissora, até então, só havia televisionado partidas da seleção brasileira, e não entre clubes brasileiros).

Mas não foi à toa que as jogadoras conquistaram maior destaque

E também não foram sozinhas - para que tais mudanças visíveis ocorressem, incentivando ainda mais o reconhecimento dos torcedores, grandes nomes de jogadoras não se calaram perante a injustiças:

Marta, da chuteira sem patrocínio ao simbólico batom

Como manifesto devido às diferenças de valores pagos a homens e mulheres, Marta uma vez entrou em campo e, em feito histórico, apontou para sua chuteira sem patrocínio (e com o símbolo da igualdade) após marcar um gol. Depois daquela partida, a melhor do mundo foi patrocinada por uma marca de produtos de beleza, e, também como símbolo de representatividade, passou a aparecer em campo usando cores marcantes de batom.

Ada Hegerberg, a jovem norueguesa que protesta em busca de boas condições

A atacante que foi vencedora do prêmio Bola de Ouro em 2018 se recusou a participar da Copa do Mundo no ano seguinte – em protesto, Hegerberg afirmou que as atletas norueguesas não recebiam as mesmas condições – tanto financeiras, quanto de tratamentos e acomodações em viagens – que a equipe masculina. Seu boicote teve repercussão mundial.

Mais uma bela oportunidade para o cenário de apostas!

Com todo o destaque mundial e sua valorização cada vez mais crescente, as seleções femininas e suas disputas também ganham, consequentemente, maior destaque para o cenário de apostas – a Copa do Mundo Feminina acontece em 2023, apenas alguns meses após a Copa do Mundo que começará em novembro de 2022.

Portanto, fique de olho também nas promissoras atletas do cenário do futebol, e prepare-se para apostar em ainda mais grandes nomes!